• Sei Bahia
  • RH Bahia
  • RH Bahia
  • Casa Nova
  • Prêmio Boas Práticas

Desenvolvimento Urbano

19/06/2015 18:10

Secretário Carlos Martins inaugura bicicletário da Estação Bom Juá

O secretário estadual de Desenvolvimento Urbano, Carlos Martins, inaugurou nessa sexta-feira (18) o bicicletário da estação Bom Juá, que integra o Sistema Metroviário de Salvador e Lauro de Freitas. O equipamento está disponível para uso exclusivo dos usuários do metrô e tem capacidade para 78 bicicletas.Além da estação Bom Juá, outras duas estações do metrô de Salvador – Retiro e Acesso Norte – têm bicicletários, as duas com capacidade para 108 bicicletas cada.

O encanador Manoel Messias foi um dos primeiros a fazer uso. "Isso é ótimo para a gente que mora aqui perto, poder deixar a bicicleta aqui com segurança.  Eu levo dois minutos para chegar aqui de bicicleta da minha casa. Uso o metrô para trabalhar e é uma facilidade", disse. O secretário Carlos Martins destacou a importância do terceiro bicicletário da linha 1. "A importância desse equipamento é que se pode usar o metrô plenamente. Além de dar segurança e conforto ao usuário.  Isso é muito importante.  E ainda é um meio de condução ecologicamente correto", avaliou.

Hamilton Trindade, gestor de atendimento da CCR Metrô Bahia destacou a economia dos usuários. "Os bicicletários facilitam a acessibilidade dos usuários das redondezas e de uma forma sustentável, que ainda ajuda a saúde. Além disso é econômico, já que ele não gasta com uma outra tarifa. É uma economia de tempo e de dinheiro", destacou.

Ao utilizar o serviço pela primeira vez, o usuário do metrô receberá as normas de funcionamento do equipamento. É preciso apresentar documento com foto e comprovante de residência. O cadastro vai gerar dois cartões de identificação, um para o usuário e outro que fica preso na bicicleta. No retorno, o usuário do serviço deve apresentar o cartão e o documento para liberação da saída da bicicleta.

Nos projetos da Linha 2 do metrô está prevista a implantação de bicicletário nas nove estações, desde a parada em Pernambués até a do Aeroporto. Além disso, o projeto prevê a implantação de uma ciclovia no canteiro central em toda extensão da Avenida Paralela. A obra da segunda linha terá um investimento total de R$ 3,6 bilhões, através de Contrato de Concessão (PPP), com a CCR Metrô Bahia, responsável pela implantação e operação do sistema.

A integração entre bicicleta e metrô tem uma considerável importância para o nível de mobilidade, facilitando o deslocamento dos moradores de regiões adjacentes às estações, que com os bicicletários terão uma opção segura e sem custos de guardar o seu equipamento.

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.