• Prêmio de boias práticas 2017
  • Novs sedes e visturas reforçam segurança no Sudoeste

Desenvolvimento Urbano

18/05/2017 18:10

Símbolos históricos dos Malês na Estação da Pólvora

A Coordenação Nacional de Entidades Negras (Conen) voltou a discutir a implementação de símbolos referencias da Revolta dos Malês, na praça do Campo da Pólvora, em Salvador.
A reunião ocorreu na tarde desta quinta-feira (18), com a presença do secretário estadual de Desenvolvimento Urbano (Sedur), Fernando Torres, da superintendente de Mobilidade Urbana, Grace Gomes, além de representantes da Conen e a vereadora Marta Rodrigues (PT).
A escolha para a implementação dos símbolos no Campo da Pólvora não é por acaso. Lá foram assassinados os negros muçulmanos que se levantaram contra a escravidão no ano de 1837.
A entidade apresentou quatro reivindicações: monumentos em homenagem a esses líderes assassinados no Campo da Pólvora; que seja acrescentado ao nome da estação a palavra Malês (Campo da Pólvora Malês); que este tipo de homenagem seja estendida a outras estações do metrô e VLT, além da instalação de uma exposição permanente na estação Campo da Pólvora sobre a história vivida pela cidade de Salvador no período da revolta.
Gilberto Leal, da Conen, ressalta a necessidade de interação desses símbolos com a comunidade que utiliza a estação do Campo da Pólvora. “Precisamos apresentar a sociedade a história afro-brasileira e africana no Brasil”, disse.
A vereadora Marta Rodrigues reforçou a importância da implementação desses símbolos à cidade. “Precisamos valorizar as pessoas, a história de nossa cidade”.
As reivindicações serão discutidas internamente, entre outros órgãos da Sedur e outras secretarias. O secretário Fernando Torres prometeu discutir as propostas.
“Esse é um tema que precisa de uma atenção muito especial. É uma reivindicação legítima e que será apreciada pela Sedur e demais secretarias”, disse o secretário Fernando Torres.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.