• Prêmio de boias práticas 2017
  • Novs sedes e visturas reforçam segurança no Sudoeste
  • Banner Recadastramento do Servidor

Desenvolvimento Urbano

12/06/2017 11:30

Mobilização e fortalecimento social em programas do Minha Casa, Minha Vida



O projeto de pós-ocupação do Minha Casa, Minha Vida está sendo apresentado aos representantes das famílias beneficiadas pelo programa de habitação. Na manhã desta segunda-feira (12), o projeto foi exposto aos líderes e síndico do residencial Fazenda Grande 15-A.
A apresentação do projeto prossegue até quarta-feira. Todos os dias o projeto será apresentado a representantes de dois residenciais, totalizando 8 empreendimentos até o dia 14 de junho.

Nesta terça, será a vez dos representantes dos residenciais Fazenda Grande 15-L e 15-M. Já na quarta-feira, último dia de apresentação, o projeto será apresentado ao líderes do residencial Assis Valente e Fazenda Grande 8-B.

Vários temas foram abordados durante o encontro nesta manhã. O eixo mobilização, organização e fortalecimento social tratou da revitalização e fortalecimento do trabalho social; plantão social; diagnóstico socioprodutivo, além da articulação de parcerias interinstitucional.

MOBILIZAÇÃO

A líder comunitária, Marimilda Araújo, aproveitou a oportunidade para apresentar demandas dos moradores do residencial. “Temos a necessidade de escolas e postos de saúde”, disse.
Levantar as demandas da comunidade faz parte das ações de pós-ocupação.

É que garante Maria Rosa Vieira, da coordenação de monitoramento e avaliação da Diretoria de Planejamento Habitacional.
“O projeto contempla vários eixos, entre eles a identificação de prioridades entre os moradores. Por isso, é muito importante a participação popular para um diagnóstico mais próximo da realidade”, ressaltou Rosa Vieira.

Vanilson de Souza Muniz é síndico do residencial Fazenda Grande 15-A. Ele reconhece a necessidade de mobilização. “A participação dos moradores favorece a um levantamento de necessidades e soluções eficientes”, acredita.

PÓS-OCUPAÇÃO

O projeto de pós-ocupação do programa Minha Casa, Minha Vida faz parte das ações da Superintendência de Habitação (SH), da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur).

Essa ação vai atender a cerca de 1700 famílias, distribuídas em seis residenciais na capital baiana. O trabalho social de pós-ocupação dos programas Minha Casa, Minha Vida foi iniciado após a assinatura de ordem de serviço pelo superintendente de Habitação, Gabriel Nunes.

Arquivo anexado:

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.