• Novs sedes e visturas reforçam segurança no Sudoeste

Desenvolvimento Urbano

21/08/2017 14:10

Trabalho social entre os moradores do Recanto do Cajueiro

Uma feira comunitária encerrou as atividades do projeto de pós-ocupação desenvolvido entre os moradores do empreendimento Recanto do Cajueiro, no bairro da Mata Escura, em Salvador. O projeto faz parte das ações da Superintendência de Habitação, da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur), junto ao programa Minha Casa, Minha Vida.

O encerramento do projeto de pós-ocupação também contou com vários serviços oferecidos por outros órgãos e secretarias estaduais, a exemplo da Setre (Secretaria de Trabalho, Emprego, Renda e Esporte), Embasa, associação de moradores e do Cras.

A moradora do Recanto do Cajueiro, a dona de casa Marivalda Souza, 38 anos, participou de um dos cursos oferecidos pelo projeto e ressaltou a iniciativa do Governo do Estado.
“Foi uma oportunidade única para todos nós. Durante a realização do projeto pude aprender a fazer muitas coisas, inclusive atividades que podem melhorar a renda de minha família”, disse a dona de casa.

Para Conceição Silva, 47 anos, o projeto mudou a realidade de vida de toda família dela. “Eu participei de todas as atividades. Espero ser voluntária de um próximo projeto que possa ser oferecido em nossa comunidade”, espera.

AVALIAÇÃO

A assistente social, Luana França, que desenvolveu o projeto no Recanto do Cajueiro, afirmou que o projeto foi além das expectativas. “Os moradores do empreendimento responderam muito bem as ações do projeto, participando das atividades. Tivemos realmente muito sucesso”, conclui Luana.

Maria Tereza, da coordenação do trabalho social da Superintendência de Habitação, ressaltou a importância desse momento junto aos moradores.
“Nós queremos oferecer novas oportunidades a essas pessoas. Todos esses que estão aqui vêm de um processo de luta e conquista por sua moradia. Tá aí a importância desse trabalho social, que está consolidando os laços que eles já possuíam. Neste projeto, nós damos as ferramentas necessárias para início de uma nova fonte de renda”, conclui Maria Tereza.

O superintende de Habitação, Gabriel Nunes, destacou o trabalho de todos. “O programa de pós-ocupação ajuda não apenas a fortalecer vínculos, mas também criar novas oportunidades. Todos estão de parabéns pelo sucesso”, ressaltou.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.